Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Pesquisar

Categoria: Imprensa do HSL

17/04/2018

Brasil é 4º país em casos de Hemofilia

Doença predominantemente masculina afeta mais de 12 mil brasileiros

  Identificada como uma doença hereditária, ligada ao cromossomo X, a Hemofilia é desenvolvida em homens, na maioria dos casos. A doença consiste na deficiência dos fatores de coagulantes e, quando não tratada pode levar a morte por hemorragia. Segundo a hematologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Clarissa Barros Ferreira, pessoas diagnosticadas com esta doença possuem três classificações: leve, moderada e grave. “Cerca de 70% dos pacientes com Hemofilia A são graves e 50% dos pacientes com Hemofilia B, que são pacientes que não possuem fatores de coagulação. Há também os pacientes de classificação moderada, que possuem de 1% a 5% do fator; e os pacientes leves, com 5% a 50%”, explica. Os primeiros registros da doença aconteceram no século XVIII, na Inglaterra, com a Rainha Vitória, que, segundos historiadores, levou a hemofilia para a Família Real Britânica. “Por se tratar de uma doença masculina, as mulheres não desenvolvem as deficiências na coagulação, na maioria dos casos. Elas são portadoras e transmitem para os filhos homens”, explica a Dra. Clarissa. Desde 2013, pesquisadores ingleses buscam a cura da hemofilia. Enquanto as pesquisas não chegam a resultados definitivos, os portadores da doença podem recorrer a trat

Publicado em Imprensa do HSL
16/04/2018

Você cuida da sua voz corretamente?

 Pequenas atitudes podem fazer a diferença no cuidado com seu principal meio de comunicação   A atenção com a voz deve ser um dos principais hábitos de todo ser humano. O principal meio de comunicação nas relações precisa ser tratado da forma adequada. Sabe a rouquidão depois do show da banda favorita, ou aquela tosse incomoda depois de uma longa reunião de trabalho? Tudo isso pode ser sinal de um esforço abusivo das cordas vocais. O coordenador do Serviço de Otorrinolaringologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Nedio Steffen, explica que os cuidados com a saúde vocal devem ser feitos diariamente, com aquecimento das cordas vocais e até mesmo evitando alguns hábitos, como bebidas alcoólicas e o fumo. O modo como nos expressamos influencia diretamente no esforço das cordas vocais. Falar em tom médio, sem esforços e de forma bem articulada auxilia nos cuidados. Manter-se hidratado ao longo do dia também é fundamental em casos de rouquidão. Devido ao uso excessivo da voz, os professores estão entre os mais afetados pela rouquidão. Para quem usa sua voz com tanta frequência, o aquecimento vocal é importante, com uma rotina de exercícios e movimentos para “soltar” os músculos responsáveis pela sua reprodução. No entanto, mesmo eles dev

Publicado em Imprensa do HSL
13/04/2018
Designed by Freepik

Conheça dicas para aproveitar o melhor do mundo dos chás

Durante períodos frios, um chá quentinho traz uma sensação de aconchego. Quando exageramos no almoço de domingo ou não estamos nos sentindo muito bem, é comum recorremos a essa popular bebida, que traz benefícios a saúde e faz parte da cultura de muitos países. O chá é uma combinação de água e partes de plantas, como folhas, flores, cascas, raízes entre outras, que pode ser ingerida quente ou fria. Uma das formas mais tradicionais de preparação é a infusão em água quente, onde verte-se a água fervente sobre erva fresca ou seca, deixando essa mistura em repouso por alguns minutos antes do consumo. Conheça alguns cuidados importantes sobre os chás

  • Procure manter as ervas em sua embalagem original. Após a abertura, anote e controle a data, pois muitas delas presentam prazo de validade para serem consumidas;
  • Após preparado, procure consumir o chá em até 24 horas. Depois desse tempo, ele começa a perder suas propriedades, mesmo que esteja refrigerado;
  • Preparações que contenham ervas aromáticas devem permanecer tampadas até que possam ser bebidas;
  • Recipientes de vidro, cerâmica, ágata e porcelana são mais adequados para o preparo e consumo de chás;
  • Uma proporção de 2 colheres de sopa rasas da erva seca para 1 litro de água é suficiente para fazer um c

Publicado em Imprensa do HSL
29/03/2018

Páscoa mais saudável

Nutricionista do Hospital São Lucas traz orientações sobre os alimentos tradicionais da data

  Tempo de lembrar a morte e ressureição de Jesus Cristo, a Páscoa é repleta de tradições e símbolos. Entre as principais características desse período está o consumo de alguns alimentos, que possuem uma conexão especial com a celebração. Para aproveitar essa época da melhor maneira, o Serviço de Nutrição do Hospital São Lucas da PUCRS traz algumas orientações e informações sobre esses itens.   Peixe Refeição clássica da sexta-feira que antecede a Páscoa, conhecida como Sexta-Feira Santa, o peixe é considerado um símbolo que remete a vida. O alimento é uma deliciosa fonte de proteínas, recomendada durante o ano inteiro, com as melhores fontes de ácidos graxos ômega 3, importante para o funcionamento do corpo e do cérebro.   Chocolate Se você é um chocólatra assumido, a Páscoa certamente é uma de suas comemorações preferidas. Símbolo da vida, representando o nascimento, o renascimento e a renovação, o ovo é o presente mais popular da data. Para manter se manter saudável e evitar que o alimento se transforme em um vilão da sua dieta, você pode seguir algumas dicas.

  • Prefira as versões meio ama

Publicado em Imprensa do HSL
27/02/2018
COM

Diabetes sob controle

Centro do HSL é referência para realização de cirurgia metabólica para controle da doença, procedimento reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina como opção de tratamento para a doença

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, 90% dos diabéticos brasileiros possui o tipo 2 da doença. Ela pode trazer graves consequências e, por isso, buscar alternativas para o seu atendimento é essencial. No dia 7 de dezembro, o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu a cirurgia metabólica como uma opção para o tratamento. O Centro de Obesidade Mórbida e Síndrome Metabólica (COM) do Hospital São Lucas da PUCRS é pioneiro nesse processo no Rio Grande do Sul, com experiência de uma década na sua realização. Desde 2007, o COM faz esse tipo de procedimento dentro de um protocolo de pesquisa aprovado e ainda ativo. Com isso, o São Lucas conta com um dos grupos mais experientes do Brasil no desenvolvimento desse método, garantindo a segurança e qualidade da assistência oferecida. “Nós começamos a fazer antes mesmo de muitos centros internacionais. Esse é um patrimônio de conhecimento, experiência técnica e cultural muito grande. Hoje, somos os mais aptos a fazer isso”, ressalta o cirurgião Cláudio Corá Mottin, diretor técnico e c

Publicado em Imprensa do HSL
26/02/2018
lanche

Volta as aulas com lanches saborosos e saudáveis

Integração das crianças na elaboração do cardápio é uma das estratégias para estimular a alimentação saudável

Para garantir a energia e concentração das crianças durante o período de estudo, a escolha da melhor merenda é fundamental. Por isso, oferecer uma opção de lanche saudável para a criançada é um desejo de todos os pais. O Serviço de Nutrição do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) elaborou uma série de dicas para auxiliar nesse processo. Uma boa dica é envolver os filhos na elaboração de um cardápio quinzenal, permitindo que eles exponham suas preferências. Com essa ação, você consegue se programar e ainda pode inserir alguns itens especiais na dieta para estimular o apetite. “A participação deles na escolha e montagem ajuda a desenvolver a consciência sobre a importância dos alimentos”, explica a nutricionista da área materno infantil do HSL, Rita Rocha da Silva. Nesse momento, fique atento para evitar o excesso de produtos industrializados, doces e refrigerantes. É importante oferecer uma refeição equilibrada com uma fonte de carboidratos, uma de proteína e outra de vitaminas e minerais. Como fonte de carboidratos, podem ser utilizados pães, bolos e biscoitos simples e integrais (sem recheio e cobertura) e barrinhas de cereais sem chocolate. Para tornar essa opção atrativa é impo

Publicado em Imprensa do HSL
23/02/2018

O silêncio que mata

 

Cerca de 25% dos leitos em UTI são ocupados por pacientes sépticos

  Uma das principais causas de óbito nas emergências e Unidades de Terapia Intensivo, a sepse ainda é uma síndrome desconhecida pelo grande público. Segundo o Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS), a mortalidade dos casos chega a 65% no Brasil. A sepse é uma síndrome complexa, constituída por uma série de manifestações graves do organismo em resposta a uma infecção. Essa infecção pode estar presente em apenas um órgão, porém é capaz de provocar um processo de resposta tão intenso que gera disfunções que afetam todo o organismo. O Hospital São Lucas da PUCRS possui um protocolo de diagnóstico e tratamento precoce de sepse desde junho de 2011. “Todos os colaboradores da enfermagem quando iniciam sua trajetória profissional no HSL são capacitados para reconhecer sinais de Sepse e proceder a abertura do protocolo e manejo. Além disso, também realizamos treinamentos com outros colaboradores como médicos, nutricionistas, acadêmicos e outros” explica Ana Paula Amestoy, enfermeira responsável pelo gerenciamento do Protocolo de Sepse, no Serviço de Controle de Infecção. Qualquer tipo de infecção pode se tornar uma sepse. Os cuidados de prevenção são os relacionados aos mesmos cuidados de saúde no geral. No Brasil, a sepse é a maior causa

Publicado em Imprensa do HSL
21/02/2018

Ressecamento na pele pode ser sinal de Dermatite Atópica

O maior órgão do corpo humano nem sempre recebe a atenção necessária, especialmente em estações de extremas temperaturas

  No verão, devido ao calor intenso a hidratação é fundamental para evitar o ressecamento da pele, e em alguns casos a Dermatite Atopica, que apesar de ser uma doença de causas variadas, não é transmissível. “A dermatite não possui um agente causador além da própria pessoa” explica o dermatologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Luis Carlos Campos. A doença crônica pode surgir ainda na infância, com áreas avermelhadas em regiões próximas as dobras dos membros superiores e inferiores. Os focos da dermatite atópica causam coceiras, apresentam uma pequena crosta e descamam, devido ao ressecamento da pele. Situações de estresses ou excesso contato a produtos industrializados podem agravar os quadros de infecção. Porém, atopias como doenças respiratórias causadas por mudanças de temperatura e causas genéticas podem auxiliar no desenvolvimento da doença. A doença pode deixar a pele ressecada, por isso é importante mantê-la sempre hidratada, com ingestão de água e cremes apropriados. “Protetor de pele e produtos que possuem vitaminas são os ideais para evitar que a pele escame”, afirma Dr. Campos. É importante salientar que nenhum tratamento deve ser iniciado sem avaliação

Publicado em Imprensa do HSL
14/02/2018

Curso Internacional de Geriatria Clínica capacita médicos   Estão abertas as inscrições para a 3ª edição do Curso Internacional de Especialização em Geriatria Clínica. Essa qualificação é promovida pelo Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS e pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), de Portugal. As aulas são online e gravadas. As inscrições vão até o dia 12 de março.   O principal objetivo é capacitar médicos visando à promoção de saúde, prevenção, diagnóstico precoce e tratamento das principais doenças que ocorrem durante o processo de envelhecimento. A capacitação pode ser realizada também para profissionais de diversas áreas que desejarem aprofundar e aprimorar seus conhecimentos em temas relacionados ao envelhecimento humano.   Reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), o curso tem duração de um ano e inicia no dia 13 de abril, ocorrendo às sextas-feiras e sábados. Mais informações pelo e-mail pgmdgeg@med.up.pt ou pelo telefone (51) 3353.6050.

Publicado em Imprensa do HSL
09/02/2018

Doar sangue é dar esperança

Atualmente, apenas 3,5 milhões dos 207,7 milhões de brasileiros são considerados doadores regulares

  Frequentemente, o Ministério da Saúde divulga preocupantes números sobre doação de sangue. No país, apenas 1,7% da população é considerada doadora, sendo que a meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 3%. Isso faz com que os hemocentros estejam sempre fazendo inúmeras campanhas e apelos para a comunidade, tentando conseguir repor seu estoque. No banco de sangue do Hospital São Lucas da PUCRS, em 2017 foram realizadas em média 629 doações por mês, não alcançando a meta, que era de 700 doações. Uma pessoa pode ajudar até outras quatro, porém tudo depende do fluxo das doações. Um bolsa de sangue é dividida, no mínimo, em três componentes: plasma, glóbulos vermelhos e plaquetas, com durabilidade de armazenamento de 1 ano, 35 dias e 5 dias respectivamente. Para tanto, as doações regulares e espontâneas são fundamentais na manutenção do estoque. “O cadastro de doadores é fundamental para que possamos suprir nossas demandas, pois muitas vezes temos muito fluxo de doações em uma semana e na outra uma baixa”, relata o coordenador do Setor de Hemoterapia, Marco Antonio Winckler.   Seja um doador e salve vidas! Para doar sangue é preciso

Publicado em Imprensa do HSL