Camerata visita o HSL para realizar desejo de paciente internada

05/04/2019

Dentro de um hospital, diversas histórias de vida são escritas diariamente. Essas trajetórias são marcadas não somente pela busca da cura, mas também por muitos sentimentos e relações de afeto. Por isso, mais do que oferecer uma assistência de excelência, o Hospital São Lucas da PUCRS traz um cuidado individual e humanizado, levando em conta as necessidades de cada paciente.

Ouvir a sua neta Iasmim tocar novamente era o grande desejo da Sra. Maria de Fátima Pacheco Gemelli, internada há dois meses no HSL. Para realizar esse sonho, na manhã do dia 2 de abril, o saguão do Hospital se transformou no palco para a apresentação da Camerata Osvaldo Aranha, grupo que a menina faz parte. O evento trouxe para os corredores da Instituição toda a emoção que a música é capaz de despertar.

“A minha mãe manifestou essa vontade porque ela já conhecia o trabalho da camerata, já que a minha filha está no projeto há uns três anos. Então, nós nos mobilizamos para que eles viessem hoje para fazer essa linda homenagem. Foi um momento muito especial, ela ficou super contente e eufórica. Não falava de outra coisa”, conta Fernanda Gemelli Dionisio, mãe de Iasmim e filha da Sra. Maria de Fátima.

A ação foi preparada com muito carinho pelos familiares com o apoio integral do Núcleo de Cuidados Paliativos do Hospital e de toda a equipe assistencial. Atender a um simples pedido, pode deixar uma importante marca e ter reflexos positivos no quadro geral do paciente. “Com certeza, isso ajuda no processo da evolução dela, contribui para ela melhorar. Na medicina, a nossa cabeça também tem que ajudar. Ela está bem confiante, tem muita fé em Deus, é uma pessoa muito alto astral. Todo mundo da enfermagem ama ela, é muito carinhosa e carismática”, completa Luana Gemelli, filha da homenageada.

“A nossa abordagem visa trazer de volta o olhar para a vida. Todos os desejos da pessoa, aquilo que ele se conecta em termos de rotina de casa, família, hobby. Essa é uma paciente que trazia muita conexão com a música, já que a neta dela toca. Então, percebemos que, aliado a todos os cuidados assistenciais que a gente está prestando a ela, esse olhar especial foi fundamental para a gente estruturar uma melhora emocional. O cuidado paliativo visa isso. Atentar para os anseios, para dor além da dor física, a dor emocional e espiritual também”, explica Luana Duarte Beck, psicóloga do Núcleo de Cuidados Paliativos do HSL.

Núcleo de Cuidados Paliativos

Mesmo em situações terminais ou crônicas os pacientes necessitam de apoio para amenizar e transformar o momento de sofrimento. Os cuidados paliativos surgem para cumprir esse importante papel. Eles são utilizados para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, oferecendo um olhar mais amplo, levando em conta aspectos físicos, emocionais, sociais e espirituais. Ciente da importância desse trabalho, desde junho de 2017, o Hospital São Lucas da PUCRS conta com uma equipe para o atendimento com essa modalidade de cuidado.

O trabalho começou com a discussão de conceitos e pontos chave de abordagem e formação de uma equipe multidisciplinar, composta por profissionais com o perfil adequado  para integrar a ação e das mais diversas  áreas como medicina, enfermagem, psicologia, serviço social, fisioterapia, nutrição, assistência espiritual, fonoaudiologia e administrativa.

COMPARTILHAR: