Categoria: Dicas de Saúde

18/11/2020

Após as ações do Outubro Rosa que destacaram os cuidados com o câncer de mama, o mês de novembro chega para dar visibilidade à campanha Novembro Azul. A conscientização tem como objetivo fortalecer a importância da prevenção das doenças masculinas, em especial, o câncer de próstata. No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele. Os levantamentos apontam que a doença atinge 65 mil brasileiros por ano e é responsável por 13,6 mortes para cada 100 mil homens. Embora seja uma enfermidade que atinja principalmente pessoas da terceira idade, é importante que homens de todas as idades fiquem atentos aos fatores de risco pessoais e conversem com seus médicos para a realização de exames que permitam a detecção precoce da doença. Para o Urologista do Hospita

29/06/2020
formas de prevenir a diabetes

Dados do Atlas da Diabetes apontam que o número de diabéticos no mundo pode chegar a 578 milhões em 2030. Essa estimativa representam um aumento de 115 milhões de pessoas com diabetes nos próximos dez anosPromovido neste sábado, dia 27 de junho, o Dia Internacional do Diabético busca a conscientização da sociedade para doença e a para necessidade de prevenção. Caracterizada pela produção insuficiente ou má absorção

Publicado em Dicas de Saúde | Tags: ,
04/05/2020

Uma dieta equilibrada é uma das bases para uma boa saúde  O Hospital São Lucas da PUCRS mantém seus esforços direcionados para ações preventivas ao coronavírus (COVID-19) e a disseminação de conhecimento para a população. Individualmente, além de permanecer em casa e reforçar as medidas de higiene, é essencial manter hábitos alimentares saudáveis. Uma dieta adequada reforça o sistema imunológico, responsável por atuar contra a infecção causada pelo coronavírus, dado que ainda não existe vacina ou tratamento que ofereça cura da doença. A alimentação adequada também previne outros fatores de risco, incluindo aqueles que aumentam as complicações do covid-19, como a obesidade e doenças como hipertensão arterial e diabetes tipo 2. Nessa perspectiva, a Coordenadora de Nutrição Produção do HSL, Luciane Janaína da Silva Carvalho, reforça algumas orientações importantes. Confira:   Organização prévia – Programe suas idas ao supermercado de forma que permita menos saídas, e sempre evite aglomerações. Se possível, faça compras online ou em horários de menor movimento. – Faça listas, que podem ser divididas em: carnes e/ou ovos, laticínios, cereais, leguminosas, verduras e petiscos. – Observe sempre a validade dos produtos. Equilíbrios dos nutrientes De uma forma geral, devemos incluir em todas as refeições alimentos que contenham: c

15/04/2020

Publicado em Zero Hora – 15/04/2020 Ficar em casa é a principal arma no combate ao coronavírus. Mas quando for inevitável sair, há uma série de cuidados necessários para tentar evitar a contaminação. Confira as dicas da Dra. Marina Rodrigues, Infectologista do Hospital São Lucas da PUCRS para seis diferentes situações. NO SUPERMERCADO

  • Minimize as idas ao supermercado: deixe para fazer as compras de uma vez só
  • Faça uma lista de compras para evitar circular desnecessariamente pelo mercado
  • use máscaras não profissionais ou caseiras, ainda antes de sair de casa. Elas podem ajudar na diminuição do número de casos de contaminados por coronavírus, mas todos os outros cuidados de distanciamento e higiene precisam ser tomados
  • Você pode fazer a higienização da barra do carrinho usando álcool gel
  • Tenha em mente que todas as superfícies são potencialmente contaminadas e lembre-se de não levar as mãos ao rosto, até que sejam higienizadas novamente
  • Evite manipulações desnecessária dos produtos: encoste no menor número possível de mercadorias
  • Evite ficar pegando frutas e verduras nas mãos par escolher
  • Mantenha distância de um metro e meio ou dois, pelo menos, das outras pessoas. Isso também vale para a fila do caixa
  • Na hora de pagar, dê preferência pelo uso do cartão, que ode se

11/02/2020
coronavírus,vírus,infectologia,hsl,hospital são lucas
coronavírus,vírus,infectologia,hsl,hospital são lucas

Identificação precoce de casos suspeito é o principal cuidado neste momento / Foto: Gerd Altmann – Pixabay

No fim de 2019, foi descoberto um novo agente do coronavírus – família de vírus que causam infecções respiratórias. Os casos do chamado novo coronavírus (nCoV-2019) foram registrados inicialmente na China, mas, devido à transmissão acontecer através de contato pessoal ou com objetos e superfícies contaminadas, a doença acabou chegando a outros países. No Brasil, não há nenhum caso confirmado do coronavírus, mas o Ministério da Saúde decretou emergência na saúde pública, com o objetivo de facilitar as ações de combate ao vírus. Essa decisão pode causar muitas dúvidas sobre a necessidade de se tomar alguma medida preventiva e o real risco de a doença chegar ao País. Para esclarecer essas questões, conversamos com o chefe do serviço de Infectologia do

Publicado em Dicas de Saúde
20/01/2020

Especialista do Hospital São Lucas indica métodos para que pessoas evitem chegar ao sobrepeso

Obesos graves

Foto: VeroVesalainen por Pixabay

O número de obesos no Brasil aumentou 67,8% entre 2006 e 2018, e mais da metade da população (55,7%) tem excesso de peso. Os dados são da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018, do Ministério da Saúde. Os números alertam para a necessidade de a população adquirir hábitos mais saudáveis, relacionados à alimentação, à prática de exercício físico e, também, ao equilíbrio emocional: “Hoje, 80% pessoas que chegam à obesidade têm algum distúrbio emocional, e acabam compensando na comida. A ansiedade está presente na vida da gente, mas é possível controlar e tratar”, afirma Claudi

19/07/2019
A amizade é considerada uma importante fonte de bem-estar subjetivo e de felicidade, visto que estabelecemos com nossos amigos uma relação de compartilhamento de experiências, sentimentos e interesses. Além disso, o amigo ocupa um lugar de suporte social, exercendo um papel de alguém com quem podemos contar para nos apoiar e ajudar frente a adversidades.
Estudos recentes na área da Psicologia Positiva (ciência que estuda aspectos positivos dos indivíduos), apontam que as pessoas relatam sentimentos de maior felicidade e entusiasmo na vida diante de apoio social. Além disso, a concepção de bem-estar está relacionada à satisfação de várias exigências como saúde, educação, trabalho, dinheiro, família e amizades.
Nascemos com a necessidade e a capacidade de viver em sociedade, sendo assim, ter amigos e manter amizades apresentam-se como fatores fundamentais para o nosso desenvolvimento saudável. Quando estabelecemos uma relação com um amigo, essa inter-relação contribui para nosso desenvolvimento intelectual e afetivo, trazendo benefícios à nossa auto-estima, melhorando nossa capacidade de solucionar problemas e podendo funcionar como fator de proteção para nossa saúde mental.
É por meio das relações que estabelecemos com nossos amigos que adquirimos habilidades sociais importantes que poderão facilitar o est

Publicado em Dicas de Saúde | Tags:
15/07/2019

Doença diverticular dos cólons (DCC) atinge mais de 50% dos pacientes acima de 65 anos no ocidente Com o aumento da expectativa de vida, cresce também o número de idosos e a prevalência das doenças que se desenvolvem com mais frequência com o passar da idade. Entre elas está a doença diverticular dos cólons (DCC), um transtorno que atinge mais de 50% dos pacientes acima de 65 anos no ocidente. Ela é responsável por um grande impacto no sistema de saúde, trazendo alto custo e diversas complicações. Os divertículos são hérnias, similares a pequenas bolsas, que se formam na parede do intestino grosso. Estudos recentes mostram que dietas pobres em fibras estão entre as causas desse surgimento, além de alterações da parede intestinal, motilidade colônica e fatores genéticos. “A dieta pobre em fibras e os alimentos refinados afetam o hábito intestinal e a pressão intracólica, além de estimular a atividade muscular do intestino, promovendo então uma hipertrofia das camadas musculares do órgão. Isso pode desencadear um processo inflamatório progressivo, até o estabelecimento da doença diverticular”, explica a gastroenterologista do Hospital São Lucas da PUCRS Marta Brenner Machado. A presença de divertículos sem o surgimento de inflamações e sintomas é conhecida como diverticulose colônica (DC). A doença diverticular é a progressão da diverticulose, acrescentada de sintomas. E

01/07/2019

Conheça a história de luta e superação de Vivian Turk, que já lutou contra o câncer de mama seis vezes. A descoberta de um câncer é um momento difícil para o paciente e seus familiares. Nesse instante, o medo e a preocupação tomam conta, tornando difícil buscar o otimismo e a força para seguir em frente. Essa força tão importante e complicada de encontrar Vivian Turk tem de sobra. Paciente do Chefe do Serviço de Mastologia do Hospital São Lucas da PUCRS, Antônio Frasson, ela já foi diagnosticada com câncer de mama seis vezes em 25 anos. Com o apoio e o conhecimento da equipe do Hospital, superou a batalha por cinco vezes e segue em busca de mais uma vitória com muita positividade e um sorriso no rosto. Como foi o processo de descoberta da doença? Quando eu descobri o câncer de mama na primeira vez, há 25 anos, eu tinha 42 anos e três crianças pequenas para criar. Cada vez que eu ia completar o quinto ano, que é quando dizem que a gente está curada, eu achava um novo caroço. Assim, eu já descobri isso seis vezes. Eu tinha assistido a minha mãe morrer de câncer de mama com 50 anos, então, era extremamente antenada comigo. A gente tem de se cuidar, pois se descobrimos os tumores ainda pequenos os tratamentos são muito eficazes. Sempre foi assim comigo. Em janeiro de 2017, encontrei um novo nódulo e voltei para o Hospital, agora, para participar

26/06/2019
Designed by Kjpargeter / Freepik

Técnica surge como uma importante alternativa para combater a doença Você provavelmente ouviu falar sobre imunoterapia em 2018. Dois profissionais receberam o Prêmio Nobel de Medicina do ano passado por pesquisas na área, tornando essa estratégia para combater o câncer mais popular e reconhecida pelo grande público. Os resultados apresentados até o momento demonstram que estamos diante de uma mudança de paradigma e de uma esperança real de oferecer tratamentos mais efetivos para um grupo específico de pacientes. Mas, afinal, qual a diferença entre esses novos remédios e os tradicionais? Apesar dos avanços recentes, os estudos relacionados à utilização do sistema imune para combater células tumorais não são novos. No final do século 19, o médico norte-americano William Coley já realizava pesquisas, mesmo sem compreender os mecanismos exatos da relação desse sistema com o câncer, com a inoculação de partes de bactérias em tumores, buscando desencadear uma resposta contra a doença. No entanto, nas últimas décadas, a compreensão da biologia tumoral e do papel do sistema imunológico nesse combate, permitiu o desenvolvimento de novas drogas. O organismo contra-ataca Os tumores são células em multiplicação constante e utilizam diferentes vias para perpetuar sua sobrevivência. Uma das formas de manutenção do crescimento celular é a inibição do sistema imunológ