Pesquisar

Categoria: Dicas de Saúde

14/03/2019

Você sabia que o Rim tem um dia mundial especifico? Comemorada no dia 14 de março, o principal objetivo da data é conscientizar o maior número de pessoas sobre os fatores de risco e ajudar na prevenção da doença. Cerca de 10% da população possui doença renal crônica. Somente no Brasil, em média 12 mil pessoas estão em processo de hemodiálise e 6 mil pessoas realizam transplantes. A Doença Renal Crônica (DRC) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano e possui uma alta taxa de mortalidade. Entre os fatores de risco para o seu surgimento estão a hipertensão e a diabetes, presentes em 60% dos pacientes diagnosticados com doenças renais, e a Injúria Renal Aguda (IRA), que afeta mais de 13 milhões de pessoas no mundo, sendo que 85% desses casos ocorrem em países de baixa e média renda. Estima-se que aproximadamente 1,7 milhões morram anualmente por causa da IRA no mundo. É importante ressaltar que a DRC e a IRA são condições importantes para o aumento da morbidade e mortalidade de outras doenças, em função dos seus fatores de risco, como diabetes, hipertensão e da presença de infecções por hepatites, HIV, malária e tuberculose presente em muitos lugares do mundo. O rastreamento da doença pode ser feito facilmente com exames simples como como, creatina sérica e exame comum de urina que pesquisa a proteína de albumina na urina. Existem três opções de tratamentos para doenças renai

Publicado em Dicas de Saúde
06/03/2019
Designed by ijeab / Freepik

O ideal é não utilizar por mais de meia hora continuamente e ouvir sempre com volume baixo De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente, 50% da população entre 12 e 35 anos moradora de países de média e baixa renda escuta música em intensidade que pode ser prejudicial para a sua audição. Os fones de ouvido são importantes fatores dessa estatística. O Órgão estima que mais de 1 bilhão de jovens nessa faixa etária correm o risco de sofrer perdas auditivas por divertir-se com as canções em altura excessiva nesses equipamentos. Por isso, é importante estar atento para conseguir aproveitar as melodias e manter-se saudável. Segundo a OMS, 360 milhões de pessoas possuem perda de audição em todo o mundo. Esses problemas podem ser congênitos, presentes desde o nascimento, ou adquirido ao longo da vida. Neuropatias, diabetes e a degeneração das células da cóclea e do nervo auditivo causadas pelo envelhecimento estão entre as possíveis causas. Normalmente, quem sofre com essa situação tem alguma predisposição genética, no entanto, a exposição demasiada ao barulho também pode contribuir e, nesse sentido, o fone de ouvido tem um papel de destaque. A utilização abusiva e prolongada do equipamento é capaz de causar efeitos irreversíveis independente do modelo escolhido. Para garantir a sua saúde, o essencial é não abusar. “Tanto o de inserção quanto o de concha

28/02/2019
Fundo foto criado por freepik - br.freepik.com

Com mais de 12 tipos, doença possui diferentes tratamentos O nosso sangue é responsável por distribuir no corpo humano gases, nutrientes e hormônios, além de limpar o organismo de possíveis resíduos. No entanto, às vezes, os seus componentes podem sofrer uma mutação genética e se voltarem contra o nosso organismo. É o que ocorre na leucemia. De acordo com a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale), no Brasil, ela é o 9º câncer mais comum entre homens e 11º entre as mulheres. Para abordar e conscientizar sobre esse importante tema, foi criado o Fevereiro Laranja. Nos portadores da doença, as células sanguíneas jovens sofrem uma modificação, se transformando em cancerosas e passando a se multiplicar rapidamente. Essa velocidade reduz o espaço na medula óssea para a fabricação de outras células saudáveis. Com isso, as versões cancerosas se espalham pelo organismo e aumentam a predisposição a infecções, anemias e hemorragias. Atualmente, já foram identificados mais de 12 tipos de leucemia. A classificação ocorre de acordo com a velocidade que evoluem, podendo ser crônicas ou agudas. Além disso, são agrupadas de acordo com o tipo de glóbulo branco afetado. As que atacam as linfoides são conhecidas como leucemias linfoides, linfocítica ou linfoblástica. Já as que atingem as mieloides chamam-se de leucemias mieloides ou mieloblástica. Normalmente, os sintomas sur

23/12/2018
Fundo vetore desenhado por Lexamer - Freepik.com

Atenção aos sintomas e a prevenção são essenciais para aproveitar essa época com saúde  O período de festas de final de ano é muito intenso e de alegria. No entanto, durante esses dias de confraternização, é importante estar atento a nossa saúde. Uma pesquisa realizada por um grupo de universidades da Suécia e divulgada na BMJ, uma das mais conceituadas publicações sobre medicina no mundo, apontou um aumento no número de problemas cardiovasculares durante o período. O trabalho estudou as admissões por infarto em alguns hospitais suecos durante o período do Natal ao longo de 16 anos. Os resultados demonstram o papel de gatilho que fatores externos e comportamentais podem ter em pessoas que já possuem alguma vulnerabilidade. Por isso, para aproveitar bem os próximos dias, é importante se prevenir e também estar atento aos sinais, procurando rapidamente a assistência especializada em caso de identificação. “As festas de final de ano nos trazem muito prazer, quando podemos confraternizar com as pessoas que amamos. No entanto, por alguma razão, isso ativa mecanismos no organismo e talvez modifique também a conduta das pessoas. Essas duas coisas, a excitação emocional e o descuido com a alimentação mais o excesso de bebida, levam ao aumento dos problemas cardiovasculares. Conseguir desfrutar do prazer das próximas semanas com inteligência para se proteger é fundamental”, exp

14/11/2018
novembro azul

O cuidado com a saúde do homem deve receber atenção durante o ano todo. No entanto, o mês de novembro é um momento especial, em que ocorre o estímulo à discussão e divulgação de informações sobre o tema. Durante o período, é celebrado o Novembro Azul e, em 17 de novembro, ocorre o Dia Nacional do Combate ao Câncer de Próstata. As ações buscam conscientizar sobre a importância do tema, disseminando informações sobre prevenção, diagnóstico e tratamento das principais doenças que atingem o público masculino. Entre os principais assuntos está o câncer de próstata, que é o mais prevalente entre os homens, à exceção do câncer de pele não-melanoma. Ela é mais comum entre pessoas mais velhas, com três quartos dos casos atingindo pessoas a partir de 65 anos, em quem tem histórico entre familiares de primeiro grau e entre homens negros. Entre os tratamentos disponíveis estão cirurgia, radioterapia, terapia hormonal e, em casos especiais, observação vigilante. Como os sintomas estão associados a estágios mais avançados da doença, aguardar o aparecimento dos mesmos pode não ser uma boa ideia. Por isso, o acompanhamento periódico com um especialista e o diagnóstico precoce são tão importantes, podendo ser determinantes para o sucesso do tratamento. Mais comum entre homens mais novos, entre 15 e 50 anos, o tumor de testículo tem altos índices de cura e baixa mortalidade se rapidamente detect

14/11/2018
diabetes

De acordo com levantamento da International Diabetes Federation (IDF), aproximadamente, 425 milhões de pessoas entre 20 e 79 anos de idade vivem com diabetes em todo o mundo. No Brasil, a prevalência é de 8% a 9%, o que equivale a 12,5 milhões de afetados. Segundo projeções da IDF, a tendência é de crescimento nesses números. Espera-se que, em 2040, mais de 642 milhões sejam diagnosticados com a doença. Dessa forma, é essencial conscientizar a população sobre o tema, esclarecendo dúvidas e divulgando as melhores formas de prevenção e tratamento. Para isso, no dia 14 de novembro, é celebrado o Dia Mundial da Diabetes. Produzida pelo pâncreas, a insulina controla a quantidade de glicose que temos no sangue. O corpo dos portadores da diabetes não produz quantidade suficiente desse hormônio e, com isso, seu organismo não consegue processar adequadamente a glicose ingerida através do consumo de alimentos. Esse desequilíbrio pode aumentar a chance de infarto agudo do miocárdio, falência dos rins, cegueira e amputações nos membros inferiores. O diagnóstico é realizado através de um simples exame de sangue. No entanto, é preciso estar bastante atento para identificar os sinais. Inicialmente, a doença não apresenta sintomas. Com o passar do tempo, o paciente passa a ter sede, urinar muitas vezes, ter muita fome e, ao mesmo tempo, pode perder peso rapidamente, falta de energia, dores e d

21/09/2018
Designed by kjpargeter / Freepik

No Brasil, cerca de 8.500 pacientes, sendo cerca de 650 gaúchos, convivem com a Leucemia Mielóide Crônica, segundo o DATASUS. Em 22 de setembro, é celebrado o Dia Mundial da Leucemia Mielódia Crônica. A data é uma homenagem a dois cromossomos (9 e 22) que ajudaram a revolucionar a assistência dessa doença. No Hospital São Lucas da PUCRS, sob coordenação da professora da Disciplina de Hematologia da Escola de Medicina, Mariza D’Agord Schaan, atualmente, são atendidos em torno de 80 pacientes com a doença na Instituição, na sua grande maioria em fase crônica. O tratamento medicamentoso é fornecido integralmente pelo SUS. Confira as informações trazidas pela especialista sobre o tema: A doença As leucemias são um tipo de câncer originário da medula óssea, local onde o sangue é produzido. O termo leucemia vem do grego e significa “sangue branco”, devido ao grande número de glóbulos brancos no sangue dos pacientes com a doença, o que dá a aparência leitosa ao mesmo. Existem diversos tipos de leucemia, cada uma com comportamentos característicos. Em uma primeira divisão, existem leucemias agudas, onde a doença mostra-se muito agressiva, podendo evoluir em poucas semanas, e as leucemias crônicas, onde o paciente pode permanec

17/09/2018

Infarto e o derrame são as principais causas de morte no Rio Grande do Sul Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Estima-se que, anualmente, cerca de 17 milhões de pessoas morreram vítimas de problemas cardiológicos. Por isso, para conscientizar e disseminar informações sobre o tema, foi criado o Setembro Vermelho. O mês é fechado com a comemoração do Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro. O reconhecimento precoce é muito importante para garantir o melhor prognóstico. Dessa forma, preste atenção no surgimento dos primeiros indícios. Para manifestações cardíacas, os principais indicativos são dor no peito, falta de ar e/ou palpitações. Normalmente, eles são desencadeados por esforço físico, mas, em casos mais avançados, ocorrem também em repouso. Esse é um sinal de urgência, que aponta a necessidade de procurar rapidamente uma emergência cardiológica. Além disso, as obstruções podem ocorrer também nos vasos que vão para o cérebro. Nessas situações, os sinais envolvem perda de força ou paralisia, perda de sensibilidade, dificuldades visuais, de compreensão ou de comunicação de início súbito. Com a identificação antecipada, o tratamento deve ser feito junto com especialistas na área, utilizando medicamentos e mudanças nos hábitos de vida. Para os pacientes com manifestações ag

29/08/2018
Designed by Waewkidja / Freepik

Dia Nacional de Combate ao Fumo destaca a relação do tabagismo e das doenças cardiovasculares

Celebrada em 29 de agosto, data busca conscientizar sobre os perigos do consumo do tabaco

O fumante inala, além da nicotina, mais de 7.000 substâncias tóxicas, como monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína, e dezenas de substâncias cancerígenas, como arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente, esse consumo causa sete milhões mortes. O cigarro não é somente responsável por 90% dos óbitos por câncer de pulmão e 85% dos por bronquite e enfisema, mas também a razão de 25% das mortes por doença coronariana e por doenças vasculares. Fumar é um dos principais fatores de doenças cardiovasculares e causa uma em cada três mortes por tais enfermidades. O ato aumenta os triglicerídeos (um tipo de gordura no sangue), diminui a quantidade do colesterol “bom” (HDL), torna o sangue mais viscoso e mais propenso a coagular, o que pode bloquear o fluxo sanguíneo para o coração e o cérebro, danifica as células que revestem os vasos sanguíneos, aumenta o acúmulo de placa (gordura, colesterol, cálcio e outras substâncias) nos vasos sanguíneos e causa espessamento e estreitamento dos vasos sanguíneos Esses e outros dados mostram que o vício pode trazer grave

03/08/2018

HSL realiza substituição de válvula aórtica apenas com anestesia local

Serviço de Cardiologia do HSL foi um dos pioneiros do País a realizar o procedimento A estenose aórtica é uma séria doença que leva, inclusive, a morte. Para combatê-la, é essencial a troca valvar de forma veloz. O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) é um dos pioneiros no País a oferecer uma técnica minimamente invasiva para essa substituição, trazendo uma ótima alternativa para quem não pode fazer uma operação convencional e uma recuperação mais rápida e segura para todos os pacientes. A estenose aórtica atinge cerca de 5% das pessoas com mais de 75 anos, sendo causada pelo endurecimento e calcificação da válvula aórtica. Anteriormente, o tratamento convencional era a cirurgia cardíaca para mudança do dispositivo por uma prótese, o que implicava em anestesia profunda, intubação e ventilação com a ajuda de aparelho. Além disso, o reestabelecimento era demorado, com internação na UTI por vários dias e semanas até recuperação total. Agora, a troca ocorre através da introdução de um pequeno cateter na virilha, que percorre os vasos sanguíneos até alcançar o coração. Quando esse método foi lançado, usava as mesmas medidas anestésicas da cirurgia convencional, mantendo a recuperação prolongada. Recentemente, o HSL foi um dos pioneiros no Brasil a tratarem essa questão aplicando ap