Categoria: Institucional

05/10/2020

As doenças autoimunes, como Esclerose múltipla, Psoríase, Artrite reumatoide, Vitiligo, doença de Crohn e Lúpus, intrigam a medicina há anos. Por conta do difícil diagnóstico e tratamento, especialistas do mundo inteiro buscam respostas para as perguntas mais complexas que envolvem boa parte das mais de 80 enfermidades dessa natureza, conhecidas por atacarem o sistema imunológico contra uma estrutura do próprio organismo. A fim de otimizar esse processo, o Hospital São Lucas da PUCRS criou um Centro de Tratamento multidisciplinar inédito no Sul do Brasil dedicado às doenças autoimunes, que permitirá às pessoas fazerem consultas com médicos de referência em doenças autoimunes de diversas especialidades, realizarem exames e, por fim, receberem o medicamento infundido. Tudo de forma rápida e em um só lugar. A estimativa é promover um ganho de meses ou até mesmo anos no tempo em que os pacientes levam normalmente para receber um diagnóstico e iniciar o tratamento. A partir de um escopo multidisciplinar, o Centro realizará atendimentos personalizados, analisando o paciente como um todo, com diferentes especialidades, tais como Neurologia, Reumatologia, Dermatologia e Gastroenterologia, trabalhando em conjunto. Os consultórios, equipamentos e toda a estrutura de atendimento ao paciente ficarão localizados no Espaço de S

28/09/2020

“Ter a oportunidade de dar uma nova vida a alguém é uma chance única. Isso é significativo demais para nós”. Esse é o sentimento da educadora marista, Maria Celeste Spolaor Etges, que fez uma doação em vida para o esposo Cláudio Alberto Etges. A história desse casal e de outros transplantados faz parte da campanha sobre doação de órgãos promovida pelo Hospital São Lucas da PUCRS. A iniciativa tem como objetivo esclarecer o quanto esse gesto de amor é importante para a vida de tantas pessoas. O processo de doação do Cláudio iniciou há três anos e meio. Ele que é diabético, detectou em exames médicos que estava com problemas renais e precisaria fazer tratamento de diálise. “Optamos pela modalidade de diálise peritoneal, que era um pouco menos invasiva que a hemodiálise”, explica Etges, “mas sempre estávamos na esperança de conseguir uma doação de rins para que eu pudesse ter uma melhor qualidade de vida”. Fotógrafo, Etges, viu a sua rotina mudar completamente durante esse período de tratamento: “estava acostumado a viajar a trabalho com muita frequência. Com o tratamento de diálise isso tornou-se inviável”, lembra. “

23/09/2020
vacina_corona_hsl-pucrs - sinovac

Pesquisa teve prazo estendido até segunda quinzena de outubro e deve ultrapassar a meta de participantes O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS) ampliou o escopo de participação de voluntários no estudo da vacina contra o novo coronavírus. Já a partir desta terça-feira, 22/9, profissionais da área da saúde com mais de 60 anos ou que já tiveram Covid-19 poderão participar da pesquisa. A ampliação do escopo ocorreu em virtude de uma definição do Instituto Butantan e da farmacêutica Sinovac, que conduzem o projeto junto a outros 11 centros de pesquisa no país. Atualmente, cerca de 600 participantes já receberam pelo menos uma das doses da vacina ou placebo no Hospital. Com o avanço do estudo, a meta inicial de 852 voluntários deverá ser batida, haja vista que os testes serão estendidos até a segunda quinzena de outubro. “Os novos perfis de voluntários que entram nesta etapa do estudo serão importantes para a mensuração dos resultados, que já têm sido muito animadores. Com a ampliação da pesquisa devemos passar com tranquilidade dos mil participantes.”, salienta o Dr. Fabiano Ramos, líder do estudo e chefe do Serviço de Infectologia do HSL. Os interessados em participar dos testes deverão preencher formulário que está disponível

08/09/2020

A pandemia do novo coronavírus tem mexido com a operação do dia a dia dos hospitais. As mudanças estão na acolhida aos pacientes, os ambientes por onde passam e os fluxos de atendimento. Mas não são apenas que precisam ter atenção com os novos procedimentos. Algumas orientações são de extrema importância para os familiares, como as que dizem respeito à internação na UTI Covid-19. Confira na cartilha abaixo as orientações específicas aos familiares de pacientes internados na UTI exclusiva para tratamento da doença.                  

Programa ajuda na reabilitação de pacientes com sequelas da Covid-19

Entre as principais sequelas identificadas em pacientes que se recuperaram do novo coronavírus, estão as motoras, pulmonares e nutricionais. Pensando nisso, o Centro de Reabilitação e o Parque Esportivo da PUCRS prepararam o Progr

Publicado em Institucional | Tags: ,
27/08/2020

O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS) recebeu um reforço do Vaticano para o combate à Covid-19. Nesta quinta-feira, 27/8, um representante enviado pelo Papa Francisco esteve no complexo hospitalar para formalizar a doação de quatro respiradores e um aparelho de ultrassom utilizado para exames de captação de imagens de tecidos ou fluxos sanguíneos. O emissário Antonio Guizzetti foi recebido em Porto Alegre pelo arcebispo metropolitano, Dom Jaime Spengler, pelo reitor da PUCRS, Irmão Evilázio Teixeira, e pelo diretor-geral do Hospital, Leandro Firme. Durante a visita, o grupo circulou pelas dependências do HSL, passando pelo Centro Clínico, Centro de Diagnóstico de Imagem e também pelos ambulatórios onde atualmente é conduzido o estudo da testagem da vacina contra o coronavírus. Os equipamentos doados foram direcionados para a UTI que acolhe exclusivamente os pacientes com Covid-19. Como forma de gratidão, a unidade de tratamento intensivo foi nomeada Papa Francisco. Para ajudar no atendimento à doença na Região Metropolitana, o Hospital vem ampliando gradativamente a sua oferta de leitos para pacientes contaminados com o coronavírus. Atualmente, 46 leitos estão disponíveis na UTI Covid-19 e outras 104 unidades para a Enfermaria. Segundo o reitor da PUCRS, Irmão Evilázio Teixeira, ”Este ato de solidariedade da Igreja, bem como todo apoio recebido de nosso arcebispo e chancele

24/08/2020

Passados os 14 dias do recebimento da dose inicial da vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, os primeiros voluntários selecionados para participar do estudo retornaram ao Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS) nesta segunda-feira, 24 de agosto, para a segunda aplicação do possível imunizante. Com a conclusão desta etapa, eles passam ser acompanhados pela equipe da pesquisa por meio do diário do paciente. Luciano Marini, que atua como médico intensivista na UTI do HSL, foi recebido pela equipe responsável pelo estudo para retomar parte do processo iniciado no dia 8 de agosto. Além de realizar novamente algumas coletas, como o teste rápido de Covid-19 e swab, nesta etapa ele recebeu um segundo diário para a marcação dos registros. “Desde então eu passei muito bem, seguindo o trabalho normalmente e sem sintomas ou reações inesperadas.”, afirma. A técnica de enfermagem da Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Fabiana Silva de Souza, também recebeu a segunda dosagem nesta segunda-feira, em um processo que demorou aproximadamente uma hora. “Vejo de uma forma positiva não ter tido sintomas, pois isso mostra a segurança da vacina. Que o resultado saia o quanto antes e a gente tenha boas notícias.”, pondera. O estudo Atualmente em sua terceira etapa de testes, a vacina está no estágio em que é aplicada em larga escala, o que poderá comprovar em definitiv

Publicado em Institucional | Tags: , ,
10/08/2020

Em 15 de agosto, data que marca a Assunção de Nossa Senhora, homenageamos os mais de 10 mil colaboradores e Irmãos dedicados à missão marista. Ao vivenciarmos um momento de mais perguntas do que respostas, que possamos renovar esperanças, ser escuta atenta aos sinais dos tempos e aos desafios nos Colégios, Unidades Sociais, PUCRS, Hospital São Lucas, Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) e na atuação missionária e pastoral na Amazônia. Como os valores maristas permeiam nossos dias? Maria é personagem central dessa trajetória, com sensibilidade e ternura necessárias para ser presença na adversidade. Nesse sentido, o apelo do XXII Capítulo Geral “Como uma família global, farol de esperança neste mundo turbulento” aponta para um jeito de ser embasado nos valores que inspiraram São Marcelino Champagnat, nosso fundador. Hoje, eles podem ser percebidos de diferentes formas: Amor ao Trabalho: com a dedicação diária de educadores/as que se reinventam para priorizar o aprendizado, agora online, e com os esforços na área da pesquisa na PUCRS e no InsCer. Demonstrado também a partir da garra para seguir na linha de frente no Hospital São Lucas, ou frente aos apelos de comunidades que acolhem as Unidades Sociais e a atuação na Amazônia. Exemplo disso é a trajetória de Luciane Carvalho, líder do Serviço de Nutrição do Hospital São Lucas

08/08/2020

Motivação e esperança. Essas são as duas palavras adotadas pela equipe do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS), que neste sábado, 8 de agosto, iniciou a aplicação da vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. Neste primeiro momento, dez profissionais da saúde que estão atuando no combate à Covid-19 receberam as primeiras doses do imunizante contra o coronavírus. Um grupo de cerca de 20 de profissionais do HSL, formado por farmacêuticos, enfermeiros, biólogos e médicos infectologistas será o responsável por conduzir, com suporte operacional e administrativo, o estudo no Centro de Pesquisa Clínica do Hospital. Ao longo dos próximos dois meses, eles receberão os voluntários selecionados de diversas instituições hospitalares da região metropolitana para um processo que envolve entrevista técnica, checagem de requisitos, orientações gerais e, por fim, a aplicação da vacina, que será feita duas vezes em 14 dias. O acompanhamento dos 852 voluntários escolhidos, no entanto, se estenderá até o fim de 2021. Para o líder do estudo e chefe do Serviço de Infectologia do HSL-PUCRS, Dr. Fabiano Ramos, há uma grande ansiedade e otimismo para o início do estudo. “Acompanhamos o progresso da vacina desde o início da pandemia e temos a confiança de que é um estudo capaz de responder positivamente à expectativa da sociedade. Esperamos que, comprov

03/08/2020

A vacina chinesa que será testada no Brasil já está no Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS). A equipe da instituição responsável pelo estudo, que já recebeu mais de 5 mil inscrições de interessados, teve acesso ao primeiro lote da Coronavac por volta das 14h desta segunda-feira, 3 de agosto. A lista com os primeiros profissionais da saúde que serão envolvidos no processo deve ser consolidada nos próximos dias, para que os testes possam ser iniciados na próxima semana. Todas as pessoas confirmadas para participar do procedimento receberão contato do Hospital para agendamento, checagem dos critérios e orientações gerais. Os 850 profissionais da saúde selecionados serão divididos em grupos e após receberem as injeções, serão monitorados continuamente para a documentação dos resultados. Cada um deverá receber duas doses da vacina ou do placebo, em um intervalo de cerca de duas semanas. A vacinação deverá se estender até o mês de outubro.

31/07/2020

Enquanto grande parte do mundo ainda mensurava os efeitos da pandemia do novo coronavírus, Rafael Lisboa Muller, de 45 anos, se deparava com o maior desafio de saúde da sua vida. No dia 29/3, após argumentar com a esposa que precisava de ajuda médica por achar que “poderia morrer” de tanta dificuldade em respirar, ele ingressou afoito no Hospital São Lucas da PUCRS. O que o representante comercial não sabia ainda é que aquela seria a sua segunda casa pelos próximos meses. Com baixa oxigenação no corpo devido ao diagnóstico de Covid-19, Muller logo precisou ser entubado na UTI. “Foi tudo muito rápido. Vim para o hospital, recebi o diagnóstico e avisei meu Irmão para vir buscar o carro, pois não sabia quanto tempo ficaria”, relata. Não houve tempo para despedidas e a partir daquele momento, sua esposa Sheila, e as filhas Rafaela e Giovana, de 15 e 13 anos, respectivamente, tiveram que lidar com o acompanhamento a distância. Foram 42 dias inconsciente, 50 na UTI e a constante sensação de medo e insegurança. “Meu maior choque foi acordar e perceber que não conseguia me mexer. Ali eu entendi que precisaria de ajuda por um tempo. Não era mais autossuficiente”, pondera. O carinho familiar imprescindível veio algum tempo depois, em forma de esperança. “Passei 63 dias sem ver as minhas filhas e naqueles breves 20 minutos que tivemos para nos encontrar no Hospital, passamos praticamente

Publicado em Institucional | Tags: ,