Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Pesquisar

Dia Mundial da Imunização lembra a importância da vacinação

08/06/2018

Dia Mundial da Imunização lembra a importância da vacinação

Ação ajuda na prevenção de diversas doenças

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 2 e 3 milhões de mortes por ano são evitadas com a vacinação. A OMS garante que esse é um dos investimentos em saúde que oferecem o melhor custo-benefício para as nações. Por isso, o Dia Mundial da Imunização, 9 de junho, é uma data marcada para trazer mais informações e esclarecer todas as dúvidas da população sobre esse importante tema.

Alguns hábitos ajudam a fortalecer o sistema imunológico, como uma alimentação saudável e equilibrada, prática regular de atividade física e a qualidade do sono. Porém, a única medida comprovadamente capaz de prevenir uma determinada patologia é a imunização. Por isso, gera grande impacto na saúde pública, no aumento da qualidade e da expectativa de vida.

“Devido ao sucesso de estratégias de vacinação, doenças graves como a varíola e a poliomielite foram erradicadas no Brasil. Além disso, outras doenças altamente contagiosas, como o sarampo, tiveram seus números extremamente reduzidos”, ressalta a médica do Serviço de Infectologia do Hospital São Lucas da PUCRS, Marina de Almeida Rodrigues.

O desenvolvimento de uma vacina segue altos padrões de exigência e qualidade em todas as suas fases, que incluem a pesquisa inicial, os testes em animais e humanos, sob rigoroso protocolo de procedimentos éticos, e o processo de avaliação de resultados pelas agências reguladoras governamentais. No entanto, mesmo com tantas etapas e medidas de segurança adotadas, determinados grupos vêm divulgando informações negativas sobre o tema, levando algumas pessoas a deixar de imunizar os seus filhos.

“A falta de vacinação pode fazer com que a população volte a ficar suscetível a doenças que hoje são prevenidas. O ressurgimento dessas doenças causa graves consequências à saúde pública, como surgimento de surtos, gastos com tratamento, internações e até mesmo óbitos. Em alguns países da Europa, onde uma parcela da população não tem sido vacinada contra sarampo nos últimos anos, houve uma explosão de casos da doença, com ocorrência de grandes surtos e a ocorrência de 35 óbitos no ano de 2017”, explica Marina.

Quais vacinas devo tomar?

As imunizações essenciais variam conforme a faixa etária e outros fatores como gestação, situação ocupacional ou viagens. As pessoas devem realizar essas vacinas para prevenir adoecimento ou óbito relacionados a essas doenças e diminuir a disseminação desses agentes infecciosos. Conheça o calendário completo elaborado pela Sociedade Brasileira de Imunizações.

Como são elaboradas e como agem as vacinas no nosso organismo?

Existe mais de um tipo de vacina. As vacinas atenuadas contem agentes infecciosos vivos, mas extremamente enfraquecidos e sem capacidade de produzir a doença (exemplos: febre amarela, tríplice viral, varicela). E as vacinas inativadas usam agentes mortos, alterados, ou apenas partículas deles (exemplos: gripe e hepatite B).
As vacinas se passam por agentes infecciosos (na forma atenuada ou inativada) com o objetivo de estimular o nosso sistema imunológico a produzir anticorpos e memória imunológica. Dessa forma, se no futuro o agente infeccioso ativo atacar o organismo, os anticorpos específicos produzidos pela vacina vão destruí-lo antes mesmo que a doença se instale.

COMPARTILHAR:
Designed by Timmdesign / Freepik