Pesquisar

Fibromialgia: síndrome que afeta até 5% da população mundial

08/02/2019

Fortes dores musculares são alguns dos sintomas

 

A Fibromialgia é uma doença reumática que provoca dor musculoesquelética crônica generalizada e fadiga, dentre outros sintomas. Atinge especialmente mulheres com idade entre 30 a 55 anos, destaca o reumatologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Marco Aurélio Goldenfum. “Esta é uma das principais doenças da especialidade, comumente observada na prática clínica diária, a patologia é o segundo distúrbio reumatológico mais encontrado, sendo apenas superada pela osteoartrite”, destaca.

 

Sintomas

São sintomas comuns são fadiga crônica, sono não reparador, sintomas cognitivos como dificuldade de concentração e déficit de memória de curto prazo, cefaleia, dores ou cólicas abdominais, e depressão. “Os novos critérios do Colégio Americano de Reumatologia avaliam um índice de dor generalizada e a uma escala de gravidade dos sintomas, sendo mais úteis para se estabelecer o diagnóstico”, afirma Goldenfum. Também fazem parte da síndrome da fibromialgia ansiedade, rigidez matinal de curta duração, distúrbios do sistema nervoso autônomo como hipotensão arterial, bradicardia e tonturas. “Acredita-se que a fibromialgia seja geneticamente predeterminada e desencadeada por algum estresse não específico como, por exemplo, uma infecção viral, um estresse psicológico ou um trauma físico” explica o especialista.

 

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da doença é eminentemente clínico, não sendo definido por exames complementares específicos, ou seja, a fibromialgia não possui um marcador biológico. Os exames complementares são úteis para o diagnóstico diferencial. “Diversas patologias podem disfarçar os sintomas da síndrome como, por exemplo, hipotireoidismo, hiperparatireoidismo, polimiosite e demais miosites, polimialgia reumática, síndrome da fadiga crônica, mieloma múltiplo, miopatia medicamentosa, síndrome paraneoplásica, hipocalcemia e parkinsonismo”, alerta Dr. Marco Aurélio.

A patologia também pode transcorrer ao mesmo tempo com outras doenças clínicas e reumatológicas. O manejo da fibromialgia inclui tratamento medicamentoso e terapêutico, sendo recomendado acompanhamento regular com o especialista.

 

A fibromialgia e o trabalho

Presente tanto em ambientes laborais, e fora deles, não há evidência científica de que a fibromialgia possa ser causada pelo trabalho. Nos casos em que a dor ou a fadiga não respondem ao tratamento adequado, atingindo níveis significativos, o afastamento do trabalho por curto período de tempo pode ser considerado, já que sabidamente o afastamento prolongado no contexto da dor crônica não leva à melhora significativa das dores.

COMPARTILHAR: