Pesquisar

Música para embalar a alma: canções como terapia no ambiente hospitalar

12/06/2019

Projeto traz canções como terapia no ambiente hospitalar

Você já parou para pensar no efeito que a música tem na sua vida? Quantos momentos especiais da sua história foram marcados por uma, ou várias, canções? Alguns especialistas afirmam que ela é capaz de auxiliar no tratamento clínico das mais variadas patologias, como o Alzheimer e a depressão.

Em 2018, através do projeto Música, Vida e Saúde, voluntários musicistas de todos os ritmos estiveram presentes no Hospital São Lucas da PUCRS para trazer música e alegria para o local. O grupo Ostenta Samba é um exemplo disso. Os amigos Leonardo Borges, Anderson Santos, Leonardo Santos e Ademilson Costa visitaram a instituição e transformaram a internação psiquiátrica em uma linda roda de samba. “O samba faz tão bem para nós, porque não levar para os pacientes também?”, comenta Borges.

A influência da iniciativa durante o tratamento clínico é reconhecida pela equipe médica. “Notamos que os pacientes ficam mais tranquilos após a passagem dos músicos”, destaca a médica Isabella Couto. Durante a passagem dos sambistas os internados dançaram, cantaram e pediram canções específicas que lembravam seus familiares ou momentos especiais da vida. Como Claudia* que comentou que lembrou do seu pai, já falecido, ao ouvir os acordes de “Pescador de Ilusões”.

O projeto

Mensalmente, instrumentistas e cantores voluntários circulam pelos corredores do Hospital desenvolvendo o projeto Música, Vida e Saúde. Organizada pelo Serviço de Recreação, a iniciativa leva um repertório musical para unidades de internação Adulto e Pediátrico. Com a intenção de transformar o ambiente de fragilidade em um lugar de alegria, a ação resgata memórias e traz relaxamento aos pacientes e familiares. “A música é um remédio sem contraindicação”, destaca a pedagoga Juliana Pierdoná.

Os interessados em participar podem se inscrever através do e-mail juliana.pierdona@pucrs.br. A iniciativa ocorre na terceira semana de cada mês, de acordo com a disponibilidade do músico.

Musicoterapia contra o Alzheimer

Desde 2016, o Serviço de Geriatria também utiliza da música como auxílio no tratamento do Alzheimer, através do projeto Música para a Vida. O trabalho inicia com uma seleção de 50 canções da preferência do paciente, para que sejam proporcionados momentos agradáveis durante a internação. As melodias são oferecidas aos idosos através de dispositivos de mp3 com fones auriculares externos por 30 minutos, duas vezes ao dia.

 

*O nome da paciente for alterado para preservar a sua privacidade

COMPARTILHAR: