O que você precisa saber sobre “labirintite”

29/01/2019

Otorrinolaringologista do Hospital São Lucas da PUCRS explica sobre a doença

 

Quando falamos em labirintite, um dos primeiros mitos que precisamos esclarecer é que esta doença é apenas uma das diversas que atingem o labirinto (as chamadas labirintopatias). Sendo um dos responsável pelo equilíbrio do corpo, este órgão fica no ouvido interno e é ligado ao cérebro através do nervo vestibular.

O otorrinolaringologista do Hospital São Lucas da PUCRS, Dr. Francisco Zuma e Maia, explica de que maneira as lesões do labirinto afetam o nosso equilíbrio. “O cérebro recebe informações errôneas a respeito da posição da cabeça e do corpo  no espaço, podendo dar a sensação de que tudo está rodando. Esta patologia é caracterizada por tonturas, vertigens e desequilíbrio”, conta.

A doença mais comum que afeta o labirinto é a chamada Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB), hoje conhecida como doença dos deslocamentos dos cristais. Outras são as infecções virais do ouvido interno geralmente após doenças respiratórias. Todas elas possuem tratamento, quando acompanhada por um médico especialista.

 

TESTE RÁPIDO

Dr. Zuma e Maia ensina um teste rápido para identificar se algo vai mal com o seu labirinto:

1)    Colocar o dedo em riste diante do nariz.

2)    Olhar fixamente para o dedo.

3)    Mexer a cabeça mantendo o olhar fixo.

Caso o dedo fique com um imagem borrada você pode procurar um médico especialista para tirar a dúvida.

 

COMPARTILHAR: