Tag: Doação de Órgãos

28/09/2020

“Ter a oportunidade de dar uma nova vida a alguém é uma chance única. Isso é significativo demais para nós”. Esse é o sentimento da educadora marista, Maria Celeste Spolaor Etges, que fez uma doação em vida para o esposo Cláudio Alberto Etges. A história desse casal e de outros transplantados faz parte da campanha sobre doação de órgãos promovida pelo Hospital São Lucas da PUCRS. A iniciativa tem como objetivo esclarecer o quanto esse gesto de amor é importante para a vida de tantas pessoas. O processo de doação do Cláudio iniciou há três anos e meio. Ele que é diabético, detectou em exames médicos que estava com problemas renais e precisaria fazer tratamento de diálise. “Optamos pela modalidade de diálise peritoneal, que era um pouco menos invasiva que a hemodiálise”, explica Etges, “mas sempre estávamos na esperança de conseguir uma doação de rins para que eu pudesse ter uma melhor qualidade de vida”. Fotógrafo, Etges, viu a sua rotina mudar completamente durante esse período de tratamento: “estava acostumado a viajar a trabalho com muita frequência. Com o tratamento de diálise isso tornou-se inviável”, lembra. “

17/01/2020

Resultado é reflexo do trabalho de conscientização desenvolvido pela instituição hospitalar

Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) tem boas notícias referentes à doação de órgãos: de 2018 para 2019 houve um aumento de 33% no número de doações. A taxa de não autorização familiar na Instituição chega a 25%, índice considerado baixo quando comparado ao mesmo indicador no Estado e no País, que fica em torno de 40%. Esses números levam o HSL a ser o hospital privado com o maior número de notificações de mortes encefálicas e doação de órgãos em Porto Alegre, sendo referência nesta área. A Organização de Procura da Órgãos (OPO-2) é responsável por coordenar todos os processos da área no HSL, atuando na identificação precoce dos possíveis doadores e, principalmente, no acolhimento familiar. O cuidado com as famílias é uma das principais preocupações, principalmente com as dos doadores: “A OPO estabelece uma relação de ajuda, através da empatia e, sobretudo, do respeito para que eles possam tomar a melhor decisão sobre a doação de órgãos. Muitas vezes a forma que a família é tratada desde que chega no hospital com o seu familiar tem um impacto significativo na hora de decidir sobre a doação”, lembra Dagoberto Rocha, enfermeiro da OPO.

A