Tag: HSL

24/08/2020

Passados os 14 dias do recebimento da dose inicial da vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, os primeiros voluntários selecionados para participar do estudo retornaram ao Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS) nesta segunda-feira, 24 de agosto, para a segunda aplicação do possível imunizante. Com a conclusão desta etapa, eles passam ser acompanhados pela equipe da pesquisa por meio do diário do paciente. Luciano Marini, que atua como médico intensivista na UTI do HSL, foi recebido pela equipe responsável pelo estudo para retomar parte do processo iniciado no dia 8 de agosto. Além de realizar novamente algumas coletas, como o teste rápido de Covid-19 e swab, nesta etapa ele recebeu um segundo diário para a marcação dos registros. “Desde então eu passei muito bem, seguindo o trabalho normalmente e sem sintomas ou reações inesperadas.”, afirma. A técnica de enfermagem da Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Fabiana Silva de Souza, também recebeu a segunda dosagem nesta segunda-feira, em um processo que demorou aproximadamente uma hora. “Vejo de uma forma positiva não ter tido sintomas, pois isso mostra a segurança da vacina. Que o resultado saia o quanto antes e a gente tenha boas notícias.”, pondera. O estudo Atualmente em sua terceira etapa de testes, a vacina está no estágio em que é aplicada em larga escala, o que poderá comprovar em definitiv

Publicado em Institucional | Tags: , ,
08/08/2020

Motivação e esperança. Essas são as duas palavras adotadas pela equipe do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS), que neste sábado, 8 de agosto, iniciou a aplicação da vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. Neste primeiro momento, dez profissionais da saúde que estão atuando no combate à Covid-19 receberam as primeiras doses do imunizante contra o coronavírus. Um grupo de cerca de 20 de profissionais do HSL, formado por farmacêuticos, enfermeiros, biólogos e médicos infectologistas será o responsável por conduzir, com suporte operacional e administrativo, o estudo no Centro de Pesquisa Clínica do Hospital. Ao longo dos próximos dois meses, eles receberão os voluntários selecionados de diversas instituições hospitalares da região metropolitana para um processo que envolve entrevista técnica, checagem de requisitos, orientações gerais e, por fim, a aplicação da vacina, que será feita duas vezes em 14 dias. O acompanhamento dos 852 voluntários escolhidos, no entanto, se estenderá até o fim de 2021. Para o líder do estudo e chefe do Serviço de Infectologia do HSL-PUCRS, Dr. Fabiano Ramos, há uma grande ansiedade e otimismo para o início do estudo. “Acompanhamos o progresso da vacina desde o início da pandemia e temos a confiança de que é um estudo capaz de responder positivamente à expectativa da sociedade. Esperamos que, comprov

03/08/2020

A vacina chinesa que será testada no Brasil já está no Hospital São Lucas da PUCRS (HSL-PUCRS). A equipe da instituição responsável pelo estudo, que já recebeu mais de 5 mil inscrições de interessados, teve acesso ao primeiro lote da Coronavac por volta das 14h desta segunda-feira, 3 de agosto. A lista com os primeiros profissionais da saúde que serão envolvidos no processo deve ser consolidada nos próximos dias, para que os testes possam ser iniciados na próxima semana. Todas as pessoas confirmadas para participar do procedimento receberão contato do Hospital para agendamento, checagem dos critérios e orientações gerais. Os 850 profissionais da saúde selecionados serão divididos em grupos e após receberem as injeções, serão monitorados continuamente para a documentação dos resultados. Cada um deverá receber duas doses da vacina ou do placebo, em um intervalo de cerca de duas semanas. A vacinação deverá se estender até o mês de outubro.

31/07/2020

Enquanto grande parte do mundo ainda mensurava os efeitos da pandemia do novo coronavírus, Rafael Lisboa Muller, de 45 anos, se deparava com o maior desafio de saúde da sua vida. No dia 29/3, após argumentar com a esposa que precisava de ajuda médica por achar que “poderia morrer” de tanta dificuldade em respirar, ele ingressou afoito no Hospital São Lucas da PUCRS. O que o representante comercial não sabia ainda é que aquela seria a sua segunda casa pelos próximos meses. Com baixa oxigenação no corpo devido ao diagnóstico de Covid-19, Muller logo precisou ser entubado na UTI. “Foi tudo muito rápido. Vim para o hospital, recebi o diagnóstico e avisei meu Irmão para vir buscar o carro, pois não sabia quanto tempo ficaria”, relata. Não houve tempo para despedidas e a partir daquele momento, sua esposa Sheila, e as filhas Rafaela e Giovana, de 15 e 13 anos, respectivamente, tiveram que lidar com o acompanhamento a distância. Foram 42 dias inconsciente, 50 na UTI e a constante sensação de medo e insegurança. “Meu maior choque foi acordar e perceber que não conseguia me mexer. Ali eu entendi que precisaria de ajuda por um tempo. Não era mais autossuficiente”, pondera. O carinho familiar imprescindível veio algum tempo depois, em forma de esperança. “Passei 63 dias sem ver as minhas filhas e naqueles breves 20 minutos que tivemos para nos encontrar no Hospital, passamos praticamente

Publicado em Institucional | Tags: ,
09/03/2020

Em período de negociação para renovar o contrato de prestação de serviços junto à Secretaria Municipal de Saúde, o Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) está reposicionando seu foco de atuação. Para garantir a relevância social e a sustentabilidade, estudos realizados em quase dois anos por consultorias e equipes internas apontam a necessidade de mudanças imediatas. Várias possibilidades estão sendo consideradas. Entre elas, a redistribuição de alguns atendimentos, que hoje acontecem no São Lucas, para outras instituições da rede de saúde do município, a partir dos indicadores da real necessidade da população. “As necessidades da população e da formação de profissionais, quando o hospital foi fundado, há mais de 40 anos, eram muito diferentes das necessidades que temos hoje. Essa mudança está exigindo uma adaptação em todo o sistema de saúde. Além disso, o modelo do Hospital, no cenário atual, se tornou insustentável. Para continuar oferecendo atendimento de qualidade à sociedade e formação de excelência precisamos de mudanças imediatas”, ressalta o Diretor-Geral do HSL, Leandro Firme. Os estudos apontam para uma reestruturação global que inclui, não somente revisão de serviços, mas de processos, estrutura física, e, especialmente, de modelo de atuação, retomando a vocação que é oferecer atendimento de excelência e ser campo de ensino e pesquisa de ponta. Novos cenários da

11/12/2019

No cargo desde novembro, o gestor tem 20 anos de experiência na área

Desde novembro, o Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) tem um novo diretor-geral. O paulista Leandro Firme iniciou a trajetória no HSL agregando ampla experiência em gestão hospitalar, conquistada ao longo de 20 anos em hospitais públicos e privados, de baixa, média e alta complexidade. O gestor está no período de imersão, apresentação e diálogo em diversas áreas do Hospital e da Universidade. Firme substitui o cargo de superintendente, com o escopo de liderança nas áreas assistencial, técnica e administrativa do HSL, subordinado à Reitoria da PUCRS. Confira, abaixo, uma conversa com o novo diretor-geral sobre a sua trajetória, os seus desafios na área da saúde e os seus planos para o futuro do Hospital. A partir de uma sólida vivência na área da gestão hospitalar, como foi construída essa trajetória? No próximo ano, completo 20 anos de atuação na área da saúde. Essa caminhada foi marcada por atuações em hospitais e também em operadoras de planos de saúde. Posso dizer que tive boas oportunidades de atuar tanto na saúde privada quanto na saúde pública, o que me trouxe uma bagagem profissional interessante. A experiência na saúde pública permitiu uma visão de ges