Pesquisar

Tag: Serviço de Cardiologia

21/03/2019

 Iniciativa reunirá no mesmo espaço físico os exames cardiológicos e contará com parque tecnológico renovado Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Estima-se que, anualmente, cerca de 17 milhões de pessoas morreram vítimas de problemas cardíacos. A melhor forma de evitar um desfecho ruim é através da identificação precoce. Para isso, o Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) conta com um novo local exclusivo para a realização de exames cardiológicos. A nova área oferece não apenas um ambiente acolhedor, mas um renovado parque tecnológico. Com uma recepção e sala de espera exclusivas, a nova unidade engloba os exames de MAPA e Holter, que receberão 10 novos equipamentos cada; ergometria, com três esteiras disponíveis; eletrocardiograma e ecocardiograma. Além disso, o setor agora está situado no térreo do Hospital, próximo de outros importantes métodos para o diagnóstico em cardiologia como a cintilografia, a angiotomografia de coronárias e aorta e a ressonância cardíaca. Com isso, a instituição passa a oferecer em um mesmo lugar todas as técnicas necessárias para uma avaliação cardiológica completa. “O Hospital está fazendo um investimento em modernização de equipamentos e do espaço físico para melhor receber aos nossos pacientes, aumentando o conforto e a tecnologia disponibil

15/03/2019

O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) recebeu, no dia 14 de março, o Dr. Daniel Weilenmann, médico cardiologista intervencionista do The Kantonsspital St. Gallen, na Suíça. Uma das maiores autoridades internacionais em procedimentos percutâneos para recanalização de oclusão crônica de artérias coronárias, ele veio ao HSL a convite dos cardiologistas Denise Pellegrini e Paulo Caramori, chefe do Serviço de Cardiologia da Instituição. O Dr. Weilenmann participou da realização de procedimentos com a utilização da técnica, além de ministrar uma palestra sobre o tema para especialistas do HSL e de outros hospitais. “A presença do Dr. Daniel só tem a acrescentar no aprimoramento da técnica já aplicada em nosso meio e que se encontra em constante avanço”, destaca a Dra. Denise. Entenda o que é Oclusão Crônica A principal causa de morte por doença cardíaca no Brasil e no mundo é a obstrução das artérias coronárias, ou seja, quando as placas de gordura formadas na parede das artérias impedem a passagem de sangue. A interrupção súbita pode causar um ataque cardíaco, devendo ser rapidamente tratado com cateterismo cardíaco e dilatação da artéria obstruída. Quando a interrupção se dá lenta e progressivamente, pode passar despercebida e não ser imediatamente tratada. São as chamadas oclusões crônicas, que, com o passar do tempo, tornam-se um desafio técnico pela dificuldade de

14/02/2019

A equipe do Centro de Diagnóstico e Terapia Intervencionista (CDTI) do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), vem aprimorando o tratamento de oclusões crônicas do coração. Por isso, médicos cardiologistas do HSL e de outras instituições se reunirão, dia 14 de março, para discutir sobre Oclusão Crônica, às 8h no Anfiteatro Ir. José Otão (Av. Ipiranga, 6690 – 2º andar). O evento contará com a ilustre presença do Dr. Daniel Weilenmann, médico cardiologista intervencionista do Hospital St. Gallen, de St Gallen, na Suíça. As inscrições serão no local e a palestra será proferida em português. O Dr. Weilenmann é uma das maiores autoridades internacionais nesta técnica e estará durante todo o dia no HSL, participando de procedimentos cirúrgicos de recanalização de oclusões crônicas, a convite dos cardiologistas Denise Pellegrini e Paulo Caramori, chefe do Serviço de Cardiologia. “A presença do Dr. Daniel na Instituição só tem a acrescentar no aprimoramento da técnica já aplicada em nosso meio e que encontra-se em constante avanço”, destaca Dra. Denise.  

05/02/2019

O Centro de Diagnóstico e Terapia Intervencionista – CDTI – do Hospital São Lucas da PUCRS recebeu em janeiro, colaboradores da equipe assistencial do Hospital Maicé, de Caçador/SC para um treinamento de práticas de enfermagem em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista.

Publicado | Tags:
23/12/2018
Fundo vetore desenhado por Lexamer - Freepik.com

Atenção aos sintomas e a prevenção são essenciais para aproveitar essa época com saúde  O período de festas de final de ano é muito intenso e de alegria. No entanto, durante esses dias de confraternização, é importante estar atento a nossa saúde. Uma pesquisa realizada por um grupo de universidades da Suécia e divulgada na BMJ, uma das mais conceituadas publicações sobre medicina no mundo, apontou um aumento no número de problemas cardiovasculares durante o período. O trabalho estudou as admissões por infarto em alguns hospitais suecos durante o período do Natal ao longo de 16 anos. Os resultados demonstram o papel de gatilho que fatores externos e comportamentais podem ter em pessoas que já possuem alguma vulnerabilidade. Por isso, para aproveitar bem os próximos dias, é importante se prevenir e também estar atento aos sinais, procurando rapidamente a assistência especializada em caso de identificação. “As festas de final de ano nos trazem muito prazer, quando podemos confraternizar com as pessoas que amamos. No entanto, por alguma razão, isso ativa mecanismos no organismo e talvez modifique também a conduta das pessoas. Essas duas coisas, a excitação emocional e o descuido com a alimentação mais o excesso de bebida, levam ao aumento dos problemas cardiovasculares. Conseguir desfrutar do prazer das próximas semanas com inteligência para se proteger é fundamental”, exp

14/11/2018

No dia 10 de novembro, aconteceu o 1º Simpósio do CardioPUC. O evento abordou assuntos do cotidiano da especialidade, como dor torácica, terapia antiplaquetária na síndrome coronariana aguda, fibrilação atrial aguda, síncope, entre outros temas. No momento, também foi apresentado o CardioPUC do Hospital São Lucas da PUCRS: uma emergência cardiológica diferenciada, composta por médicos cardiologistas, com funcionamento 24 horas por dia. “Atendimento realizado com excelência, utilizando-se de rotinas assistenciais protocoladas e tecnologia de ponta, ajudam a garantir segurança e eficácia no diagnóstico e no tratamento de doenças cardiovasculares agudas” comenta a cardiologista responsável pela emergência cardiológica, Dra. Maria Claudia Guterres.  

18/10/2018

No dia 10 de novembro, o Serviço de Cardiologia do Hospital São Lucas da PUCRS promoverá o 1º Simpósio CardioPUC: Incorporando Ciência e Tecnologia na Assistência de Emergências Cardiovasculares. O evento abordará temas como dor torácica, terapia antiplaquetária na síndrome coronariana aguda, fibrilação atrial aguda, síncope, entre outros. A iniciativa tem o apoio da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio Grande do Sul (Socergs). Voltada para cardiologistas e emergencistas, a atividade acontecerá no Auditório 1 da Escola de Medicina da PUCRS, localizado no 3° andar do HSL (Av. Ipiranga, 6690). As vagas são limitadas e as inscrições devem ser realizadas através do e-mail cardiopuc@pucrs.br. Mais informações no telefone (51) 3020.5120. PROGRAMAÇÃO 8h30 – Credenciamento 8h55 – Abertura 9h – Dor torácica: ferramentas para auxiliar a tomada de decisão entre internação e seguimento ambulatorial Palestrante: Dr. Guilherme Augusto Reissig Pereira 9h20 – O que há de novo na terapia antiplaquetária na síndrome coronariana aguda  Palestrante: Dra. Maria Cláudia Guterres da Costa 9h40 – Fibrilação atrial aguda: como individualizar a terapia anticoagulante e quando começar Palestrante: Dr. Luis Smidt 10h00 – Coffee break 10

17/09/2018

Infarto e o derrame são as principais causas de morte no Rio Grande do Sul Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Estima-se que, anualmente, cerca de 17 milhões de pessoas morreram vítimas de problemas cardiológicos. Por isso, para conscientizar e disseminar informações sobre o tema, foi criado o Setembro Vermelho. O mês é fechado com a comemoração do Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro. O reconhecimento precoce é muito importante para garantir o melhor prognóstico. Dessa forma, preste atenção no surgimento dos primeiros indícios. Para manifestações cardíacas, os principais indicativos são dor no peito, falta de ar e/ou palpitações. Normalmente, eles são desencadeados por esforço físico, mas, em casos mais avançados, ocorrem também em repouso. Esse é um sinal de urgência, que aponta a necessidade de procurar rapidamente uma emergência cardiológica. Além disso, as obstruções podem ocorrer também nos vasos que vão para o cérebro. Nessas situações, os sinais envolvem perda de força ou paralisia, perda de sensibilidade, dificuldades visuais, de compreensão ou de comunicação de início súbito. Com a identificação antecipada, o tratamento deve ser feito junto com especialistas na área, utilizando medicamentos e mudanças nos hábitos de vida. Para os pacientes com manifestações ag

22/08/2018

Cardiologistas do HSL estiveram presentes no SOCERGS 2018

  Médicos do Serviço de Cardiologia do Hospital São Lucas da PUCRS estiveram presentes na edição do SOCERGS 2018, realizado em Gramado (RS), nos dias 16, 17 e 18 de agosto. Com participações ativas em palestras, representantes do HSL apresentaram mais de 20 trabalhos científicos durante os três dias de evento. “O evento é de alto nível na área da pesquisa científica, abordando temas relevantes na área da Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular”, comenta o coordenador médico da linha de cuidados cardiológicos, Paulo Ricardo Caramori. O SOCERGS 2018 é o principal evento de área na Região Sul e um dos mais relevantes do Brasil, com a presença dos principais formadores de opinião da cardiologia gaúcha e nacional.

03/08/2018

HSL realiza substituição de válvula aórtica apenas com anestesia local

Serviço de Cardiologia do HSL foi um dos pioneiros do País a realizar o procedimento A estenose aórtica é uma séria doença que leva, inclusive, a morte. Para combatê-la, é essencial a troca valvar de forma veloz. O Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) é um dos pioneiros no País a oferecer uma técnica minimamente invasiva para essa substituição, trazendo uma ótima alternativa para quem não pode fazer uma operação convencional e uma recuperação mais rápida e segura para todos os pacientes. A estenose aórtica atinge cerca de 5% das pessoas com mais de 75 anos, sendo causada pelo endurecimento e calcificação da válvula aórtica. Anteriormente, o tratamento convencional era a cirurgia cardíaca para mudança do dispositivo por uma prótese, o que implicava em anestesia profunda, intubação e ventilação com a ajuda de aparelho. Além disso, o reestabelecimento era demorado, com internação na UTI por vários dias e semanas até recuperação total. Agora, a troca ocorre através da introdução de um pequeno cateter na virilha, que percorre os vasos sanguíneos até alcançar o coração. Quando esse método foi lançado, usava as mesmas medidas anestésicas da cirurgia convencional, mantendo a recuperação prolongada. Recentemente, o HSL foi um dos pioneiros no Brasil a tratarem essa questão aplicando ap